domingo, 29 de junho de 2008

Estrelas Perdidas























Fomos
tragados
Ingenuamente
Amamos...
Nossos corpos
Nossa boca
Em nosso tempo...
Olhos de pena
Uma dor
Depois que a porta
Fechou...
Lençóis amarrotados
Vidas
Dispersas
Beijos
Molhados
Esquecidos.

Busco estrelas
Perdidas de mim

Alma Bela

sábado, 28 de junho de 2008

Nossas Metades





















Osvaldo
Fala
em
Metades
Eu grito
Saudades.

Ele
amolece com
Metades
Tento
admirar
Silêncios...

Ele
ouve canções
E
Se cala...
Ando
tentando seguir...
Com
Calma...
Em Busca
De alma!

Ele
Fala de solidão
Afastando...
Aquieto o tremor
Dançando...

Osvaldo
Tem vontade de paz
Quero
Recompensar
E
Me
Aquietar...

Somos
lembranças
Acalmando
espíritos...

A arte
Aponta
Respostas
E brinca
De
vulcões
E vilões...

Ele
As vezes nao sabe
Sabemos pouco
De fato.

As
Duas
Metades
de
Osvaldo
Sao
Feitas
De
Amor...

E
As
Nossas
Duas
Também...

Alma Bela




Homem De Ferro

















È
Certo que a couraça
Protege...
Te faz inabalável
È
Certo que viva
Sem aqueles medos
È
Certo que voe tranquilo

Se
querem destruir-te
A armadura está aí
Sua companheira fiel
È
Certo que
Outrora saiba...
Se nao deixa-la
Cair...

Dormirás
Sozinho
Isolado
Machucado...

Por quem não poderá
Amar-te!

Alma Bela

Atençaõ






















Vejo

Coisas incertas.

O jornal

Quero
Apertar contra o peito.

Sangue em cubos
Estilhaços
Giz em pó...

Quero correr

Voar

Virar folha ao vento...

Quero

Entender

Sacudir

Aprender

Renata Dos anjos

Sorriso De India





















Ela
Ficava quieta
Ficava sorrindo...

Ela
Dava passos
Nos sonhos correndo
Em jardins
Imagináveis...

Ela
Acordou molhada
Sangue manchando...

Ela
SE despediu
Cortada
Perfurada
Atacada...

Ele fugiu.

Covardia de homens
Deixando
Um sorriso de índia
Morrer em vermelho
Naquele dia cinza.

Renata Dos Anjos

Buquê Bomba























Ele
provocou guerras
Feriu
coraçoes infantis
Saltou
entre fogo e agua
lançou
bombas de fúrias....
Ele
deixou fumaça e sangue
Corpos esticados
Mortes
Vidas perplexas
Ele
Dançou com tudo
E morreu
Recebendo flores...

Renata Dos Anjos

Flores Incertas
























Fiz nascer a certeza
De tempos impetuosos
E
Logo
atravessou folhas secas
Nos sorrisos
amadurecidos
Tristeza
Na alma
Chuva
No pensamento
Nao estou bem certo agora
Nem poderei ficar
So traga flores
Antes que possam
Murchar...

Alma Bela

sábado, 21 de junho de 2008

Olhar De Manchete


















Estava sentado naquela calçada um menino de olhos confusos, vermelhos, sedentos.
Ele parecia triste sorrindo, e quando falava, buscava o chão.
Perdidamente ansioso, talvez com fome, rodando em pensamentos...
Minha presença o incomodava, ele levantando, pôs se a perguntar:
Que fazes aqui olhando?
Porque não se vai?
Sai de perto de mim!
Não pude entender a revolta de imediato.
Eu estava ali, querendo olhar... Ajudar... Ele não entendeu minha vontade...
Saí dali, de perto. Sentei num banco da praça. Abri o jornal, tentei ler...
Logo, aquele menino apareceu dizendo:
O senhor tem uma moedinha?
Eu fiquei estranhamente indeciso...
Como? Por que ele teria vindo aqui? Se há pouco me pedia pra sair de perto...
Estranhei e indaguei:
O que você deseja mesmo?
Ele, olhando com cara de inocência respondeu:
Procuro por comida... Tem uma moedinha?
E curioso perguntei:
Por que me pediu pra sair de perto há pouco?
Ele sorriu... E disse categoricamente:
Incomoda-me a presença de quem só sabe “pensar”...
Tipo será que ajudo? Será que ele precisa?
Isto incomoda...Já acostumei a ir atrás de você...
Vocês não têm tempo de nos procurar...
Eu dei a moeda... E saí dali com coração... Apertando.
Ele tinha razão.Fechei o jornal, afinal, as manchetes, estavam no olhar daquele garotinho de rua.

Renata Dos Anjos*

quinta-feira, 19 de junho de 2008

Enzo























È plena a alegria
Quero buscar
Muito mais...
Antes
Tudo tão simples...
Sonhando
Tocar seu rosto
suas bochechas
Rosadas....
Lembro
De cada noite
Pensando ficava
Querendo...
Hoje ...
È tão real
Este Amor de Menino...
Este Amor por Enzo*
...

Alma Bela

domingo, 15 de junho de 2008

Riscos






















Por que voce está assim?
Vestida de louca?
Meu Deus...
tira esta roupa...
Esqueça seus medos constantes....
Viva os instantes...
Por que ainda está parada?
Esta valsa de entrada...
Mostra apenas...
O que nao se deve esconder...
Tira logo...Tudo que veste...
E venha viver... vivendo...

Alma Bela

Encontro Secreto


















Não estou bêbado...
Vejo
A verdade ali...
Parada
Diante de mim...
Ela vem sorrateira...
Divinamente
Vestida de sua nudez...
Implacavelmente
Doce...
Tirando
farsas...
Mascaras...

Sou assim...
Ela também...
Somos
Um encontro
Sem fim...

Alma Bela

Um Amor de bandeira

















Quero
Falar de voce...
Deste amor...

Te vejo linda...
Estendida na janela...

Não canso de olhar...
Admirando o vento balançar...

Voce
Que traz alegrias...

Algumas vezes faz chorar...

Te quero assim...
Em cores ...
Decorando

Meu coraçao...

Alma Bela

Herói


Cansei
De ser cego...
Quero
Tocar a luz...
Não tente impedir...
Quero
Vencer temores...
fazendo nascer a luta
Em minha alma
Doente...
Carente ...
Infeliz...

Cansei
De ser vítima
Cegueira absurda...
Daqui pra frente
Serei
Herói de mim!

Alma Bela


















Fotografia: Gian*




Aquele Cara






















Estão vendo aquele cara?
Ele dança sonhando...

Ele faz malabares...
E sabe cantar...

Estão vendo aquele cara?
Disse que sabe amar...

Fala com arte ...
Transborda no coraçao...

Alma Bela

Tempo Passado



















Pode ser que daqui um tempo
Sobre
Lembranças ...

Entre tantas coisas
Talvez fique aquele sorriso ...

Nao sei fazer assim...
Estou confusa...
Pedindo que apenas aceite....
Minha mao estendida...
Quando quiser um carinho...

Alma Bela

Ações


















Faço fogo ...
Faço amor...
Faço vento
Faço paz...
Faço vida
Faço morte...
Eu sou assim...
Pessoa
querendo querer
Um mundo melhor
Pra viver...

Alma Bela

Liberdade























Brinco de sonhar...
Buscando
Viver...

Entre fatos e fotos...
Liberdade de voar...

Sempre me deixo levar

O vento sopra...

Traz a certeza
De ser ave em voo...
Num breve

Mergulho de mar...

Alma bela

Trocas


















Hoje
brinquei de fazer felicidade...
Troquei
A mágoa por amor...
Brinquei
Fazendo bolinhas de sabão...
Hoje
Falei de cura...
Amizade...
Deixei
De ser adulto...
Corri
Feito lebre...
Sentindo
Na pele...
Uma esperança infantil...

Alma Bela

Necessidade





















Ele
fica de gracinha...
Sabe
Que manda sinais...

Ele
Fica de bobeira..
Sorrindo...
E sabe
Que gosto assim...
Tanto dele...

Ele
Sabe que mora
No lado esquerdo
Do peito...
A suspirar...

Seu ar..


Alma Bela

Referencia



















Existem formas de amar...
Tão iguais...
Sendo diferentes...
Eu
Procuro Voce
Em todas elas...
Sempre...
Voce
Completa o que falta...
E
Me faz inteiro
Nas caminhadas...

Seus olhos
Atravessam pontos de luz....
Estrelas....

Acompanho sua miragem...
Bela...

Doce...

Eterna...

Entao
Fica muito fácil...

Amar...

Alma Bela

sábado, 14 de junho de 2008

Afe...Eterno?





















Naquela sala de papos confusos
Entre incertezas e frases complexas...
Existia uma certa...
situação...
Atravessando rios e cidades...
Todo povo se admitiu...
Sendo tragado pela insignificância
daquele tempo de "afe"
Um "afenito " suspirar...
Sem limites...
Incontáveis...
Inatingíveis...
Aquele afe sem explicação...

Jardins





















Vejo
A flor desabrochar

Ela sempre canta
Quando acorda...

Quero
Tocar sentimentos...

Em silencio...

Sentir
Brilho dos olhos...

Atravesso caminhos...
Chuto pedras...

Descubro jardins...

Alma Bela

Binóculo
























Sentado...

Olhando...

Deixando levar pela...
Necessidade de sentir...
Silencio
Em tempos de "gritos"

A luta é assim...
A paz é bem real...

A gente sempre espera...

Renata Dos anjos

sexta-feira, 13 de junho de 2008

Sobras


















Amostras ...
incertezas lançadas
Fora do quarto
Sensação de Impotência...
Paixão desgastada
Minutos loucos
Censuras...
Aqui onde houve amor
agora restam sobras...
Sobra falta
tanta sobra de falta...
E voce nem olhou ...
Apenas deslizou sobre mim
Sua mao dizendo
Adeus*


Alma Bela

domingo, 1 de junho de 2008

Viagem





















A viagem foi marcada
E Voce precisa entender...
Pode ter canções...
Mas talvez nao tenha
nem músicos...
Olha la...
Está perto ja
Consegue tocar a serra?
Vejo que faz tanto
em tão pouco tempo...
A viagem ja aconteceu...
Dentro de nós...
E voce ainda está no volante..
Volta pra ca...
Esqueça isto
Tudo depende de...
Como o tempo estará...
Nossa viagem ja tem data
mas ela ja aconteceu...

PARADA CARDÍACA


Essa minha secura
essa falta de sentimento
não tem ninguém que segure,
vem de dentro.

Vem da zona escura
donde vem o que sinto.
Sinto muito,
sentir é muito lento.

Paulo Leminski


Quem sou eu

RAZÃO DE SER Escrevo. E pronto. Escrevo porque preciso, preciso porque estou tonto. Ninguém tem nada com isso. Escrevo porque amanhece, E as estrelas lá no céu Lembram letras no papel, Quando o poema me anoitece. A aranha tece teias. O peixe beija e morde o que vê. Eu escrevo apenas. Tem que ter por quê? Paulo Leminski