segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Em Mim

Se pudesse voltar e abrir a porta, diria que voce é quem desejo.
se pudesse ter uma única chance de olhar, olharia seu sorriso...
se pudesse correr em alguma direçao, escolheria seu caminho...
se pudesse falaria mil vezes que errei, por achar que você amava tudo isto.

quinta-feira, 10 de julho de 2008



















Essa dor toca sino
Quebra-me e arrebenta
Não cumpro sentenças

Choro
Imploro
Duplico
Diluo
Resseco
...
Embriago
Em doses secas
De uma alma perdida!

Capitu
Matarei o primeiro
Aquele que olhar-me inteiro

Devaneio.

Fuja de mim
Desta loucura sem fim

Incendeio.

Capitu

domingo, 6 de julho de 2008

Quando O Amor Fica


















Assim que o frio apontar
Recheando nossa cama de gelo
Aparecerei
Com toda força
E verás pela cortina
Que voltei aqui...

Assim que o tempo fechar
Escurecendo o quarto
Aparecerei
E verás refletindo
Entre vasos de rosas
Que nunca o abandonei.

Assim que todos forem embora
Deixando seu pranto enlouquecer
Aparecerei
Com todo o lírio do campo
Ardendo como sol
Dizendo que...

O amor sempre fica.

Alma Bela

Fim
















Ei

Onde pretende ir?
Ter lembranças é bom...

Olha
Peguei uma rosa
La no jardim
Daquele primeiro beijo...

Aonde quer que vá
Toque flautas
Sinta a paz
E veja sempre...

Meu sinal
De
Amor.


(Lágrimas)

Alma Bela

Dane-se!























Estou cuspindo
Marimbondos...

Hoje estou assim
Pisando na flor murcha do seu carinho
Que se dane sua voz
Seu chorar e seu pensar
Rasuras falsas...

A hora não é pra
Amor...

Não me coloque num pedestal
Sou fraca e sei atirar
Onde ficam suas mãos agora?


Estou desinteressada
Se sente frio ou calor
Se está com fome ou dor...

Quero que quebre a cara
Pise em vermes
E morra sem chances...


Estou cuspindo marimbondos
E que se dane a lógica dos fatos...

Eu nao ligo!

Renata Dos Anjos

Imortal





















Quero
Acreditar como Richard
Distancias
Não existem.

Quero
Ter como Drummond
Aquela pedra
No caminho...

Quero
Ser inseto
E fazer viagem
Como
Um dia
Neruda o fez...

Quero
Ser operário
Trabalhar em versos
Invadir mentes humanas
Como
Maiakovski
Fez aqui.

Ah,
Quero também
Sr Leminski
La no fundo
Bem no fundo
Decretar
Que problemas
Sejam resolvidos...

Quero
Sair do convento
E
Gritar forte
Bem mais alto
Que Florbela ...

Ser
Cecília
E
Voltar na Primavera,
Inteira ...
Desabrochada

E
por fim
Ser
Poeta Pessoa
Amar o amor

E
Ser
Fingi (dor)...

Alma Bela


(Re)volta




















Realista
Remunerada
Recriada
Refreada
Reanimada
Revivida

Reticente
...

E mesmo assim
Sinto- me


RE-JEI-TA-DA

Realmente (Re)voltada

Renata Dos Anjos

sábado, 5 de julho de 2008

Cólera
























Era feito sangue aquela dor
Como se
Um filho da puta roubasse um
Coração doente...

Era feita de carniça minha vida
Inteiramente
Perdido entre poços libidinosos
Enfeitando
Doenças
Descrenças...

Preciso
Vomitar minha cólera maldita
Transgredir
Minha inescrupulosa alma...

Alcançar
Meu estômago com garras de morte
Travar luta com demônios adoecidos

Dançar insanamente
Pisar em vermes abertos
Encobrindo a falta de vergonha...

È feito mestruaçao corrente
Aquele momento amargo
Como se o sorriso
Dançasse na podridão...

Assim
Na escuridão de mentes apodrecidas
Cabeças decepadas
E miolos gritantes...
Faço este maldito viado provar
Versos embebidos num pano
Cheirando a estrume quente...

Renata Dos Anjos

Morte De Monstro

Eu Mosyto






















Arranquem cabeças
Prendem a prostituta
Esmaguem bandalheiros

Fogo nas bruxas
Socos e pontapés ...

Palavras impuras...

Decepem...

Desfaçam sonhos...

Receio de Luta.

Façam morrer
Hipócritas
Inocentes

Despeçam entre sangue...

Neste lugar

Jaz...

Querido monstro.

Renata Dos Anjos

sexta-feira, 4 de julho de 2008

Sorriso Entre Flores




















Escutou-se
Um abraço
Daqueles gritantes
Estremeceu
A rosa
Colheram-se risos...

Sensações e perdas
Pranto duradouro
Discreto
Espalhando ventos...

Alcançou o céu
Calçando nuvens


E
Mesmo sendo tardia
A face cobriu-se
Alegria.

Renata Dos Anjos

Liquidificador

















Longe

Perto
saudade

E
Tudo num misto

Continuo

Em

Linha reta...

Vagando...


Renata Dos Anjos

Velório De Sonhos

















Diga depressa
Corro
Ou fico
Esperando ?

Diga
Estarei melhor
Ao amanhecer...?

Silencio-

Por que todos se calam ?
Não olham olhos
Marejados
Cansados ?

Silencio-

Lágrimas
São pétalas rasgadas
Diante de almas
Presas
(In) sensíveis
Rejeitadas...

Gritos

E o velório prossegue...

Renata Dos Anjos

domingo, 29 de junho de 2008

Estrelas Perdidas























Fomos
tragados
Ingenuamente
Amamos...
Nossos corpos
Nossa boca
Em nosso tempo...
Olhos de pena
Uma dor
Depois que a porta
Fechou...
Lençóis amarrotados
Vidas
Dispersas
Beijos
Molhados
Esquecidos.

Busco estrelas
Perdidas de mim

Alma Bela

sábado, 28 de junho de 2008

Nossas Metades





















Osvaldo
Fala
em
Metades
Eu grito
Saudades.

Ele
amolece com
Metades
Tento
admirar
Silêncios...

Ele
ouve canções
E
Se cala...
Ando
tentando seguir...
Com
Calma...
Em Busca
De alma!

Ele
Fala de solidão
Afastando...
Aquieto o tremor
Dançando...

Osvaldo
Tem vontade de paz
Quero
Recompensar
E
Me
Aquietar...

Somos
lembranças
Acalmando
espíritos...

A arte
Aponta
Respostas
E brinca
De
vulcões
E vilões...

Ele
As vezes nao sabe
Sabemos pouco
De fato.

As
Duas
Metades
de
Osvaldo
Sao
Feitas
De
Amor...

E
As
Nossas
Duas
Também...

Alma Bela




Homem De Ferro

















È
Certo que a couraça
Protege...
Te faz inabalável
È
Certo que viva
Sem aqueles medos
È
Certo que voe tranquilo

Se
querem destruir-te
A armadura está aí
Sua companheira fiel
È
Certo que
Outrora saiba...
Se nao deixa-la
Cair...

Dormirás
Sozinho
Isolado
Machucado...

Por quem não poderá
Amar-te!

Alma Bela

Atençaõ






















Vejo

Coisas incertas.

O jornal

Quero
Apertar contra o peito.

Sangue em cubos
Estilhaços
Giz em pó...

Quero correr

Voar

Virar folha ao vento...

Quero

Entender

Sacudir

Aprender

Renata Dos anjos

Sorriso De India





















Ela
Ficava quieta
Ficava sorrindo...

Ela
Dava passos
Nos sonhos correndo
Em jardins
Imagináveis...

Ela
Acordou molhada
Sangue manchando...

Ela
SE despediu
Cortada
Perfurada
Atacada...

Ele fugiu.

Covardia de homens
Deixando
Um sorriso de índia
Morrer em vermelho
Naquele dia cinza.

Renata Dos Anjos

Buquê Bomba























Ele
provocou guerras
Feriu
coraçoes infantis
Saltou
entre fogo e agua
lançou
bombas de fúrias....
Ele
deixou fumaça e sangue
Corpos esticados
Mortes
Vidas perplexas
Ele
Dançou com tudo
E morreu
Recebendo flores...

Renata Dos Anjos

Flores Incertas
























Fiz nascer a certeza
De tempos impetuosos
E
Logo
atravessou folhas secas
Nos sorrisos
amadurecidos
Tristeza
Na alma
Chuva
No pensamento
Nao estou bem certo agora
Nem poderei ficar
So traga flores
Antes que possam
Murchar...

Alma Bela

sábado, 21 de junho de 2008

Olhar De Manchete


















Estava sentado naquela calçada um menino de olhos confusos, vermelhos, sedentos.
Ele parecia triste sorrindo, e quando falava, buscava o chão.
Perdidamente ansioso, talvez com fome, rodando em pensamentos...
Minha presença o incomodava, ele levantando, pôs se a perguntar:
Que fazes aqui olhando?
Porque não se vai?
Sai de perto de mim!
Não pude entender a revolta de imediato.
Eu estava ali, querendo olhar... Ajudar... Ele não entendeu minha vontade...
Saí dali, de perto. Sentei num banco da praça. Abri o jornal, tentei ler...
Logo, aquele menino apareceu dizendo:
O senhor tem uma moedinha?
Eu fiquei estranhamente indeciso...
Como? Por que ele teria vindo aqui? Se há pouco me pedia pra sair de perto...
Estranhei e indaguei:
O que você deseja mesmo?
Ele, olhando com cara de inocência respondeu:
Procuro por comida... Tem uma moedinha?
E curioso perguntei:
Por que me pediu pra sair de perto há pouco?
Ele sorriu... E disse categoricamente:
Incomoda-me a presença de quem só sabe “pensar”...
Tipo será que ajudo? Será que ele precisa?
Isto incomoda...Já acostumei a ir atrás de você...
Vocês não têm tempo de nos procurar...
Eu dei a moeda... E saí dali com coração... Apertando.
Ele tinha razão.Fechei o jornal, afinal, as manchetes, estavam no olhar daquele garotinho de rua.

Renata Dos Anjos*

quinta-feira, 19 de junho de 2008

Enzo























È plena a alegria
Quero buscar
Muito mais...
Antes
Tudo tão simples...
Sonhando
Tocar seu rosto
suas bochechas
Rosadas....
Lembro
De cada noite
Pensando ficava
Querendo...
Hoje ...
È tão real
Este Amor de Menino...
Este Amor por Enzo*
...

Alma Bela

domingo, 15 de junho de 2008

Riscos






















Por que voce está assim?
Vestida de louca?
Meu Deus...
tira esta roupa...
Esqueça seus medos constantes....
Viva os instantes...
Por que ainda está parada?
Esta valsa de entrada...
Mostra apenas...
O que nao se deve esconder...
Tira logo...Tudo que veste...
E venha viver... vivendo...

Alma Bela

Encontro Secreto


















Não estou bêbado...
Vejo
A verdade ali...
Parada
Diante de mim...
Ela vem sorrateira...
Divinamente
Vestida de sua nudez...
Implacavelmente
Doce...
Tirando
farsas...
Mascaras...

Sou assim...
Ela também...
Somos
Um encontro
Sem fim...

Alma Bela

Um Amor de bandeira

















Quero
Falar de voce...
Deste amor...

Te vejo linda...
Estendida na janela...

Não canso de olhar...
Admirando o vento balançar...

Voce
Que traz alegrias...

Algumas vezes faz chorar...

Te quero assim...
Em cores ...
Decorando

Meu coraçao...

Alma Bela

Herói


Cansei
De ser cego...
Quero
Tocar a luz...
Não tente impedir...
Quero
Vencer temores...
fazendo nascer a luta
Em minha alma
Doente...
Carente ...
Infeliz...

Cansei
De ser vítima
Cegueira absurda...
Daqui pra frente
Serei
Herói de mim!

Alma Bela


















Fotografia: Gian*




Aquele Cara






















Estão vendo aquele cara?
Ele dança sonhando...

Ele faz malabares...
E sabe cantar...

Estão vendo aquele cara?
Disse que sabe amar...

Fala com arte ...
Transborda no coraçao...

Alma Bela

Tempo Passado



















Pode ser que daqui um tempo
Sobre
Lembranças ...

Entre tantas coisas
Talvez fique aquele sorriso ...

Nao sei fazer assim...
Estou confusa...
Pedindo que apenas aceite....
Minha mao estendida...
Quando quiser um carinho...

Alma Bela

Ações


















Faço fogo ...
Faço amor...
Faço vento
Faço paz...
Faço vida
Faço morte...
Eu sou assim...
Pessoa
querendo querer
Um mundo melhor
Pra viver...

Alma Bela

Liberdade























Brinco de sonhar...
Buscando
Viver...

Entre fatos e fotos...
Liberdade de voar...

Sempre me deixo levar

O vento sopra...

Traz a certeza
De ser ave em voo...
Num breve

Mergulho de mar...

Alma bela

Trocas


















Hoje
brinquei de fazer felicidade...
Troquei
A mágoa por amor...
Brinquei
Fazendo bolinhas de sabão...
Hoje
Falei de cura...
Amizade...
Deixei
De ser adulto...
Corri
Feito lebre...
Sentindo
Na pele...
Uma esperança infantil...

Alma Bela

Necessidade





















Ele
fica de gracinha...
Sabe
Que manda sinais...

Ele
Fica de bobeira..
Sorrindo...
E sabe
Que gosto assim...
Tanto dele...

Ele
Sabe que mora
No lado esquerdo
Do peito...
A suspirar...

Seu ar..


Alma Bela

Referencia



















Existem formas de amar...
Tão iguais...
Sendo diferentes...
Eu
Procuro Voce
Em todas elas...
Sempre...
Voce
Completa o que falta...
E
Me faz inteiro
Nas caminhadas...

Seus olhos
Atravessam pontos de luz....
Estrelas....

Acompanho sua miragem...
Bela...

Doce...

Eterna...

Entao
Fica muito fácil...

Amar...

Alma Bela

sábado, 14 de junho de 2008

Afe...Eterno?





















Naquela sala de papos confusos
Entre incertezas e frases complexas...
Existia uma certa...
situação...
Atravessando rios e cidades...
Todo povo se admitiu...
Sendo tragado pela insignificância
daquele tempo de "afe"
Um "afenito " suspirar...
Sem limites...
Incontáveis...
Inatingíveis...
Aquele afe sem explicação...

Jardins





















Vejo
A flor desabrochar

Ela sempre canta
Quando acorda...

Quero
Tocar sentimentos...

Em silencio...

Sentir
Brilho dos olhos...

Atravesso caminhos...
Chuto pedras...

Descubro jardins...

Alma Bela

Binóculo
























Sentado...

Olhando...

Deixando levar pela...
Necessidade de sentir...
Silencio
Em tempos de "gritos"

A luta é assim...
A paz é bem real...

A gente sempre espera...

Renata Dos anjos

sexta-feira, 13 de junho de 2008

Sobras


















Amostras ...
incertezas lançadas
Fora do quarto
Sensação de Impotência...
Paixão desgastada
Minutos loucos
Censuras...
Aqui onde houve amor
agora restam sobras...
Sobra falta
tanta sobra de falta...
E voce nem olhou ...
Apenas deslizou sobre mim
Sua mao dizendo
Adeus*


Alma Bela

domingo, 1 de junho de 2008

Viagem





















A viagem foi marcada
E Voce precisa entender...
Pode ter canções...
Mas talvez nao tenha
nem músicos...
Olha la...
Está perto ja
Consegue tocar a serra?
Vejo que faz tanto
em tão pouco tempo...
A viagem ja aconteceu...
Dentro de nós...
E voce ainda está no volante..
Volta pra ca...
Esqueça isto
Tudo depende de...
Como o tempo estará...
Nossa viagem ja tem data
mas ela ja aconteceu...

quarta-feira, 28 de maio de 2008

Missao Cumprida





















Naquela noite
Eu e voce
Tudo ao seu tempo...

Cada gota de amor
Molhando...

Naquele intenso
Corpo a corpo infinito...

Nossos vai...
Nossos vem...

Minha serenidade insana...
Vontade
Acalentando
Medos constantes...

Da janela o vento
Arrepiando sensações...

Corações acelerados
Corpos cansados...

Amor
Aqui e ali...

Naquela noite
Cumprimos promessas

Entregas...

Sem pressas...

Capitu

segunda-feira, 26 de maio de 2008

Momentos


















Arrumaram um vinho
Gelo e taças...
Será que arrisca?

Arrumaram um momento
Musicas e poesias...
Será que aceita?

Arrumaram nossa cama
Lençóis e fronha
Será que vem?

Arrumei um amor
Coração flechado
Apaixonado...

Será que acredita?

Alma Bela

Fique





















Calma

Ainda temos chance
Lembra da promessa?

Não faz assim...

Fique esta noite
Sem provocações...

Espera aquele sol
Abraça meu corpo...
Deixe a vontade cantar...

Hoje
Estrelas parecem iluminar
Muito mais

O sorriso que vejo
Faz a razão...

Que esta noite
Seja nossa chance...

Nossa vez
Façamos o amor acontecer

Fique...

Alma Bela

sábado, 24 de maio de 2008

Lembranças

















Era fácil sentir o vento
Não sentia
Bater em meu rosto

Era fácil
Tocar na flor...

Não sentia
seu perfume exalar

Antes de você
Era tão fácil...

Foi uma confusão
Agora não sei!

Lembranças
Parecem existir ...

Toque minha musica
Canta pra mim...
Existe ainda a força.

O violão está ali
Parado
As notas
Você sabe tirar...

Perdi a hora.

Sempre assim
Escuto
Lembranças
De vidas...

Sei que também
Se recorda
E que sempre

Deixará a canção rolar...

Alma Bela

Objeto


















Amanheci com vontade

De sentir seu corpo...

sentir
Seu cheiro de homem...

Estou no cio.

Quero
esquentar meu dom...

Buscar abraços

Naquele canto da cama
Tocar desejos...
Tatuar minha pele na sua
Intimamente...
corpo a corpo

Amanheci assim...
Totalmente afim

Depois
De juras falsas de amor

Voltarei a querer...

Seu corpo

Sem palavras...

Amor bem longe...

Amanheci assim...

Viciada

Em fazer prazer.


Capitu

Vôo azul



















Assim que te vi
esperei que o amor
vieste vestido de luz
roubando a incerteza
Ôô
Não penses
que sou sempre assim
Tocastes, de fato
meu coração
Ôô
Voaste no azul
das palavras
aquelas
que sabem cantar
Assim que te vi
Percebi, senti
Desisti de ser
quem era
para ser
uma única vez
tocada por minha visão

Leia meu silêncio
ele fala mudo
sem dizer
que vieste
em tempos de flores
roubar o que nem sabia
que tinha de melhor

Alma Bela


















Estou em "dúvidas"...
por que, aparentemente,
nao tenho "certezas" (De Nada)

Alma Bela

Voce e Eu





















Quem me dera...
se eu tivesse o dom
Dom de tocar o amor...
seus olhos pra mim...
è....
nao vou embora
nao direi que sim
Quero buscar voce...
daquele sonho ruim.
olha...
eu sonhei com voce e eu
nas montanhas deitados
revi a felicidade
E toquei sensibilidades...
È
Sonhei que fui sua
Ao menos desta vez...
Nao ria de mim...
serei sempre assim
Numa melodia chamada...
Amor...

Fugirei prum lugar
Onde voce ilumina o céu
Tempo nao será problema
Meu tempo tem seu nome.. .

Lembra?

terça-feira, 20 de maio de 2008

Aparentemente

Aparentemente entre vagões
Saltando trilhos de emoções
Vivendo certas coisas
amores...
Aparentemente triste
entre sorrisos amargos
aparentemente melhor...
Palavras incompletas...
saudades...
Aparentemente sentindo
O ar, a lua, o sol...
Aparentemente sonhando....
Em ser livre...
em nao ser apenas...
"Aparentemente" feliz

Alma Bela

quinta-feira, 15 de maio de 2008

"O amor é perigoso
é quase um passo do ódio...(Dizem aquelas bocas)
Mas, so saberemos se provar..aceita uma taça de "amor?*
se por ventura virar ódio,
que seja goles ate ao amanhecer...
depois, a gente volta a fazer amor...
e fica resolvido..." Aceita?

Alma Bela
A festa acabou...Ela saiu vestida de deusa...
Dançou a noite toda...Apaixonou-se...
Ao amanhecer, seu telefone tocou...
Tirando dela aquele sonho inocente.

Alma Bela
Ela alcançou a flor, sentou na beira de uma calçada...
Olhou pro céu...viu estrelas coloridas... Chorou...Sorriu.
Depois, num mal me quer e bem me quer desesperado...
Correu e deixou o sonho pra trás...

Alma Bela

Vinho Tinto

Uma taça me chama
Vermelho fogo
Ardendo desejo...
Ouso olhar
Embriago em cada gota...
sambo entre toques leves
Ela fica parada...
Destruindo minha nitidez
Busco me perder
Entre seu aroma leve...suave
Cor de sangue...
Cabeça rodando
Tv ligada...
Coração acelerado...
Foi uma taça
Depois outra...
E depois...
Nem sei dizer...

Alma Bela

Um Estalo

Assim que voce passou por mim
Aconteceu algo aqui
Um momento de céu
Viagem no espaço...
Estrelas cintilaram
Entre nossos olhos...
Que molhados de sensibilidade
Beijaram pela primeira vez...
Houve luz, paz na terra...
E se fez tremer as mãos...
Alguma coisa me diz...
È hoje...
È agora...
Que posso andar descalço
No aveludado do seu coraçao!

Alma Bela

Buquê

Tirem estas flores...
Elas exalam perfumes de adeus...
Pensamentos indecisos...
Em cada pétala
Morre a beleza...
Tirem daqui...
Deixem apenas o vaso com água
Quero me ver ali...
Lindamente esquecida
Delicadamente trincada...
Cacos inteiros de solidão.
Tirem o cartão...
Que trouxe paz...
vestindo dor...
Tirem...
Estou decididamente
Destruindo
Nossos momentos de rosas...


Alma bela

segunda-feira, 12 de maio de 2008

Sou Assim

Enfeites na janela...
Chances desperdiçadas
Coisas escondidas...
Indelicadas...
Chão riscando certezas...
Lágrimas fazendo sofrer...
è claro que eu sei
muitas coisas ainda
e nao direi...
Voce foi um vento
Um ar, uma necessidade...
Caí...
Levantei...
E me sinto assim...
Vestida sempre de dor.

Alma Bela

quinta-feira, 8 de maio de 2008

Acreditar Em Anjos

Havia um tanto assim de esperança...
Simples
como segurar uma flor
Simples
como olhar a lua...
Agonia, agonia...
Nao sei cantar...Aleluias nem dançar!
Cuidado quando fechar a porta...
nao bata forte
Seja doce ...
Havia mais que esperanças...
Havia meu coração...
Dança comigo...
Sejamos par...
Nao precisa partir agora...
Fique...
Espere...
Quero acreditar...
Em anjos!

Alma Bela

sábado, 3 de maio de 2008

Inesquecível

Num salão de dança te vi
Vestida de sonho
Calçando fantasias...
Viajei no olhar
Me entreguei
Apaixonei...
Dancei colado
corpo a corpo
Julgando ser imortal
Aquele espaço de tempo
entre nós dois...
A festa acabou...
E meus sonhos foram
levados em sua alma...
cenas de filme
Amor de cinema
Ou peça de teatro...?
nao importa...
Eu só sei que amei...
Amei Voce!!!!

Alma Bela

Uma Resposta

Uma certa tarde me disseram que
nao sei conversar...
Eu fiquei brava..chorei
Depois, do pranto derramado
sosseguei..
pensei...
havia tanto naquelas palavras..
havia força, talvez uma verdade...
Havia insinuações...
E também muito desamor....
Me permiti tristeza....
Senti dor...
No outro dia, bem de manha....
Percebi que...
eu podia escrever...
è uma forma linda de conversar...
Talvez, bem mais linda
do que as palavras que usou contra mim!!
E voce, sabe conversar?
Eu sei respeitar...

quinta-feira, 1 de maio de 2008

Coisa Ruim...

Fotografei minha sombra perdida
Numa casa confusa...
Procurei Cores
inventei sorrisos
Ruim sentir-se assim...
Aprisionado em gavetas fechadas...
Sufocado em lembranças...
Passado presente
Recordações enraizadas
baú desarmado em toques
fracos e suaves....
Fotografei
Viajei...
Inventei...
E tudo é demasiadamente...
Ruim...

Alma Bela

quarta-feira, 30 de abril de 2008

Vida Sonhada

Toda vida numa palavra
numa certeza incerta...
Todo sentimento naufragado
em promessas desfeitas...
Coração seguindo desorientado
obrigado, cansado...
Acabei de gritar
Meu espanto confuso
calado...
Nao farei poesias esta noite...
Toda vida se escorreu
entre dedos a mais...
Toda vida prometida
Comparações
ilusões
Emoções...
Simplesmente....
Sonhei...

Alma Bela

Dúvida

Isto é perder...
Isto é perder...
Me garanta seu coraçao
Por favor
Me escute...
Ou nao me prometa
Nada mais...
Mentiras deste porte
me fazem mal...
Entre fotos ,te amei
Isto é perder
isto é perder...

Alma Bela

segunda-feira, 28 de abril de 2008

Aceitaçao

Tentei dizer aquela noite
coisas que poderiam mudar
mudar tudo...
talvez voce nao acredite
mas poderiam acontecer...
obrigada por olhar
e mesmo que nao sinta
percebi o sorriso...
então, nao precisa voltar...
aprendi a viver assim
com poesias
e canções deixadas
amassadas em papel
branco
cor de cinza...
Ontem mudei...
É que olhei de novo
pra mim...

Alma Bela

Outonos Felizes

Esconderijos inconseqüentes
Vozes por toda parte...
A verdade descalça, devagar
abraçando o coraçao...
Sons de gemidos solitários
Maos vazias
peito cheio...
Olhos atentos
garganta seca...
Nuvens desenhando o nada,
vento trazendo chuva...
Cada canto da casa
cada parte de tudo...
Pedaços de outonos felizes
E dentro de mim, qualquer coisa
chamada Nao sei...
Respiração ofegante
passos indecisos...
O ar faltando
Numa falta de ar...

Alma Bela

sábado, 26 de abril de 2008

jardim Solitario

Fotografias jogadas
restos de papel picados
vento soprando a dor...
passos fora da casa
grama molhada de chuva
quadros tortos na parede.
Sinais
Teatro nos olhos
Jogos mortais
mortificando sensações...
Chuva lavando a alma
folhas secas
vento forte
multidão na solidão...
dentro do meu amor
flores cobertas de medo
em jardim de incerteza.
Tudo no contexto
contestando emoções.
Loucuras de ser quem sou
Sendo voce
num gesto de adeus.

Alma Bela*

sexta-feira, 25 de abril de 2008

Brincando

Roda viva viva roda
numa virada do tempo
cirandinha corda bamba
girassol da cor de sol
Gente viva viva gente
pula pula sem querer
passo a passo caminhar
doces vales e jardins.
brava gente gente brava
justiceiros de plantao
sem saber
tentar
vencer
violência e solidão.
roda viva viva roda
de maos dadas pra chegar...
Olhos vivos vivos olhos
paz na terra
terra santa...

Alma Bela

quinta-feira, 24 de abril de 2008

quarta-feira, 23 de abril de 2008

O Fotógrafo




















C
aptei
sua imagem.
Meus olhos
contemplam
entre tantas
fotografias
sua figura
única...
Desenho feito
por pincel
Em cor
de sonho
pedaços
de um céu.
Ali
parada
te vi assim...
Nem triste
nem alegre
Apenas
Incrivelmente
bela
Doce
Perfumando
em delicadeza
E eternizada
em
Meu flash

Alma Bela

A Modelo


















Insisto neste pranto
ao ser
fotografada...
assim parada
estranha...
Ser
armazenada
petrificada...
triste por entender
a fraqueza
E força
tao fragil...
Aqui
numa fotografia...
debaixo de olhos
curiosos
ansiosos...
Intensifico
meu pranto
que num
flash
roubaram...

Alma Bela

Aprendendo a Ser Forte

Estou aprendendo a ser forte
Querendo nao sentir falta
nao sentir voce
Entre meus versos
entre os lençóis
entre beijos roubados.
Querendo ser mais eu
mesmo quando tiver medo
e tudo for como breu...
Entre pedaços de sonhos
espalhados, entre palavras
insanas, insultos..
por tudo e por tanto
estou aprendendo a ser forte...
Querendo viver sem...
Sentindo que posso ser!

Alma Bela

segunda-feira, 21 de abril de 2008

"Quero querer
voce...
adormecer segurando
nossos sonhos
acordar beijando
nosso amor"

Alma Bela

Respiraçao

Enquanto
tiver voce...
nao deixarei
de acreditar
Enquanto voce
estiver assim
me orientando
eu respirarei
voce...
por voce
e por nós
So enquanto eu
respirar
irei amar voce...
E o final?
Será belo
e mesmo no inverno
Lembrarei
de voce...
em cada
gota de orvalho...
em cada toque
em cada olhar...
A cena repete...
e se inverte...
nossa verdade...
numa respiração
de amor*

Alma Bela*



Vem


Vem comigo...
Quero prometer
dias brancos
voce e eu
pedaços de
qualquer lugar
Quero ver
o sol
e sentir a chuva
cair...
vem comigo
dançaremos
brindaremos
e faremos de tudo
nosso mundo.
vem comigo
E ate onde
voce quiser
Irei...
Pra sempre
neste tanto amor...
que cabe em mim...
por voce...


Alma Bela
"Bem maior é a força
que estremesse meu corpo
diante da leveza
do seu toque*"

Alma Bela

sábado, 19 de abril de 2008

Sumir

Vontade de sumir...
Correr de tudo !
Vontade de chorar
desabafar
Vontade de me entregar...
Todas as pedras no caminho
mostram no corpo
cicatrizes...
E aquele vento
enxuga por segundos
lágrimas de uma vida inteira...
Vontade de sumir
virar poeira...
Vontade de voar...

Alma Bela

sexta-feira, 18 de abril de 2008

Amanha



Amanha
nao lembrarei de voce
mas hoje, por favor
quero pensar...
Amanha
farei voce sofrer
mas hoje, por favor
abraça-me
e me cubra
de todo carinho
que nao serei capaz
de te dar...
Amanha
estarei longe
mas hoje, por favor
encaixe em mim ...
Amanha
serás mais uma...
mas hoje, por favor
seja meu único amor...
Amanha
ficarei sozinho
mas hoje, por favor
seja minha cura...
Amanha...
Eu nao quero
nem pensar...

Alma bela*

Agonia

Esqueça
minha agonia
esqueça
Existe muito mais
que você
possa imaginar
Existe tudo
e de toda forma
entre vasos de flores
deixados de lado
Não diga
que estou errada
Vá embora
Tranque a porta
e
escandalosamente
grite
mas me deixa aqui
nesta dor
que você
não soube curar

Alma Bela

Trato

Fiz um trato de esquecer...
Tentar emudecer as palavras
Buscar o frio e congelar o tempo...
Qualquer sentimento, qualquer sinal....
nao ficará aqui por perto.
Naufragarei sozinha e por querer,
nesta decisão só minha...
As palavras nao podem falar nada
porque elas tem seus limites,
quando o assunto se chama "amor".
fiz um trato de querer
E nao buscar entender...
Arranhada entre o certo e o incerto
Vontade de nao ter vontade.
Este é meu trato...
com papel passado e guardado...
Na linha do tempo
atropelando as vírgulas
Eu sigo no vagão da esperança...

Alma Bela*

segunda-feira, 14 de abril de 2008

Esperança

Quero acordar e sorrir
Esquecer daquele tempo
de juras feitas em vão...
Quero adormecer nos braços da verdade
Alcançar aquela paz extrema
Cantar uma nova melodia
dedicar a mim meus versos
Saber entender a despedida
E nao sofrer com amores de esquina
Quero abrir a janela
esperar o vento falar doce
que hoje posso ser feliz!
Quero dar valor as cartas
e ligaçoes inesperadas
Saber se é a hora
ou se meu tempo expirou...
Quero vencer o medo
e no escuro me acalmar...
Pular do alto da ignorancia
e buscar o equilíbrio...
Quero conseguir um cantinho so meu
Num coraçao que espera...
E por fim, quero morrer de amor
amando quem me ama...

Alma Bela

Final Mente

Absurdamente entre pesadelos
Momento de fúria e cansaço
Dor e certezas ditas em silencio...
Fogo queimando
Maos abandonando...
Tristemente diante do fim
Quase sem força, saltando entre soluços...
Núvens dispersas nada desenham .
Um suspiro tímido
Voz estremecida, gemidos confusos
Respiraçao sem ar...
Amostras de veneno
em capsulas de palvras
O céu trouxe a chuva
A chuva trouxe o frio
o frio fez secar os sonhos...
Nada aconteceu...
Simplesmente terminou.

Alma Bela

quinta-feira, 10 de abril de 2008

Amor Em Pétala

O seu amor reluz
Conduz
como pétala solta
num jardim de sonhos...
oh meu amor
Vivo na certeza que estaremos
de maos dadas
sendo dois em um...
O amor nao cabendo em si
Nos revelará...
E sendo assim
Nada terá fim...
Somos seres
encatados
exatos
feitos pra encaixar!
Oh meu amor
cada sacrifício
clareando certezas...
Devagar surgindo
invadindo
quando mais desejo...
sinto que mais tenho
vontade de ser e viver!
O amor é dono de mim
ele move minha alma
ele revela voce na total existência
sendo minha mais pura
busca
espera
conquista!

Alma Bela

Sozinha





















No silencio da noite
eu imagino...
Nós dois...
fico sonhando
e acordada junto cada pedaço
do que fomos
Tantos planos desfeitos
voce me deixou...
e me sinto
Sozinha...
Quisera voltar e te contar
aquela história ou aquele segredo
que voce esperava...
quisera abrir meus olhos e te tocar!
Quando a gente gosta...
A gente espera
cuida...
Voce nao esteve assim
e neste silencio da noite
continuo a imaginar
nós dois...
o amanha que nao chega...
estou solta
mas me sinto prisioneira...
Nao existirá outro alguém
Se foi da boca pra fora
me diga
se voce me ama...
nao me deixe só...
Onde voce está agora?

Alma Bela

Voce é Lindo



















Fonte de mel...
voce é um sol
tao forte e protetor
voce sabe me fazer feliz
insiste em negar
me faz até chorar
mas, voce é simplesmente Lindo
uma onda que bateu
e balançou minhas estruturas...
Voce é letra, musica, melodia
nada é igual a ti
voce é simplesmente
uma poesia perfeita
uma obra de arte...
Voce ...
mais que demais!

Alma Bela

Desenvolvimento





















Tudo era uma brincadeira
E foi crescendo...
crescendo....
Agora nao sei dizer
a imensidão de voce
em meu peito
em minha alma...
Foi crescendo
e nao encontro resposta
voce foi feito aposta
Uma sorte
que nunca mais
terei outra
igual...

Alma Bela

PARADA CARDÍACA


Essa minha secura
essa falta de sentimento
não tem ninguém que segure,
vem de dentro.

Vem da zona escura
donde vem o que sinto.
Sinto muito,
sentir é muito lento.

Paulo Leminski


Quem sou eu

RAZÃO DE SER Escrevo. E pronto. Escrevo porque preciso, preciso porque estou tonto. Ninguém tem nada com isso. Escrevo porque amanhece, E as estrelas lá no céu Lembram letras no papel, Quando o poema me anoitece. A aranha tece teias. O peixe beija e morde o que vê. Eu escrevo apenas. Tem que ter por quê? Paulo Leminski

Arquivo do blog